domingo, 31 de outubro de 2010

Curiosidades sobre a autora

Bom, galera, encontrei um questionário aí e resolvi respondê-lo e postá-lo aqui. Não sei se vale de alguma coisa mas tudo bem...

Nome:
Daiane Monteiro

Apelido:
Dai/ Dane

Cor da calça que está usando agora:
Jeans esverdeada

Última música que você ouviu: 
Lost in Hollywood – System of a Down

Se você fosse um lápis, de que cor seria? 
Verde (lindo, natureza, esperança, esmeralda – joia rara)

Com quem você gostaria de passar o resto da sua vida?
Com quem me aguentasse (coisa difícil)

Como está o tempo agora?
Nuvens

Onde gostaria de ir em sua lua-de-mel?
Não importa onde, desde que esteja acompanhada da pessoa certa

Qual é a primeira coisa que você nota em outra pessoa?
Olhos/ conversa

Como você se sente neste momento:
Com dor de cabeça

Quem você gostaria que estivesse ao seu lado agora?
Meu amor

Esporte favorito:
Escrever é um esporte?

O que te faz feliz?
Estar perto de quem eu amo

Qual seu próximo CD:
Gloria

Qual a cor do seu cabelo?
Vermelho

Olhos:
Castanho claro

Altura:
1,51 m (baixinha, eu sei, quase uma anã)

Você usa óculos e/ou lentes de contato?
Óculos desde a 5ª série

Irmãos:
Um de 14 anos e uma de 3 anos

Quem você considera seus mais chegados amigos?
Seria difícil dizer o nome de todos

Quem dos seus amigos vive mais longe? 
Carol

O que você gosta de fazer?
Escrever, desenhar, ouvir música,...

Qual o melhor conselho que já te deram?
Não foi bem um conselho, foi exigência “Você VAI fazer aquela prova!”

Já ganhou algum prêmio?
Já sim, concurso de desenho, desfile da escola,...

Música/Estilo/Banda favorita:
Janeiro de 2006/ Rock/ Gloria

Comida favorita:
Sei lá, muita coisa. Muitas não, poucas, mas sei lá

Filmes favoritos:
Anjos da Morte, Número 23,... Série conta?

Mês favorito:
Maio

Você é tímido para convidar alguém para sair?
Ahan depende da pessoa

Qual foi a coisa mais idiota que você já fez?
Lamber o gelo do freezer da geladeira de casa, quando eu estava na 2ª série

O que você prefere, por telefone ou pessoalmente?
Pessoalmente

Qual é a sua prioridade agora?
Terminar o Técnico e passar no vestibular

Se fosse um animal, qual você seria?
Cão ou gato (lindos animais que amo)

Onde está a sua felicidade?
Num lugar não muito distante, mas não muito ao meu alcance

Quantidade de velas no teu último aniversário:
Uma

Furos na orelha:
Três em cada uma e um alargador

Tatuagem:
Ainda não [porenquanto]

Piercing:
Tenho 2, um no umbigo e outro no nariz

Defeito:
Falar demais

Cor preferida:
Preto (básico, combina com tudo)

Já chorou por amor?
Muito...

Já sofreu algum acidente de carro?
Fazer o namorado bater de leve a traseira do carro num muro conta?

Peixe ou carne:
Num momento de dieta exigido pela doutora: Peixe

Praia ou campo:
Depende da ocasião

Cerveja ou champanhe:
Não posso mais tomar bebidas alcoólicas

Café ou chá:
Chá

Lençóis da cama liso ou estampados:
Estampados

Cor das meias:
Brancas/ pretas (cores neutras, nada de arco-íris)

Programa de TV:
CQC

Onde você gosta de receber beijo:
Depende quem é a pessoa de quem se está recebendo o beijo

Está ouvindo alguma música agora?
Sim, Independência – Capital Inicial

Tom ou Jerry:
Os dois, pode ser?

Disney ou Warner:
Os dois, depende...

Quando foi sua última visita ao hospital?
Não lembro

Como se chama seu ursinho de pelúcia?
O meu filhote que eu mais amo se chama Dick (um sapo q ganhei do meu amor)

Reprovado no teste de habilitação?
Nem tentei ainda

Daqui a 10 anos espero… 
Estar bem, com saúde e ter um emprego

Hora de dormir?
Depois da 1:00h

Pior sensação do mundo:
Desprezo

Melhor sensação do mundo:
Se sentir amada...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Elementos Desconhecidos







Essas imagens foram tiradas de um site que eu [particularmente] amo. É um site que tem diversas montagens e mutações nas fotos. Muito legal mesmo. Quem quiser, entre e confira:

Horth 1000




Dicas de Livros

Aqui estão algumas dicas de livros que eu adorei ler. São muito bons e tem livros para todos os gostos...
Ah! E coloquei o link, caso vocês queiram baixar algum... Fiquem à vontade!


A Droga da Obediência

Download:


Anjo da Morte

Download:


A Marca de uma Lágrima

Download:


O Conde de Monte Cristo

Download:


Os Melhores Contos de Medo, Horror e Morte

Download:


Soul Love - À Noite o Céu é Perfeito

Download:



Eu, Robô

Download:



Esses livros são muito bons, eu espero que os apreciem. Leiam e depois me digam o que acharam. Obrigada à todos vocês pela visita.
Até mais...♥

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Carta Suicida

Hoje eu ouvi a nossa música, fiquei pensando em você e então adormeci. Sonhei que estava comigo, que cantava pra mim.
            Sinto muito sua falta e não sei como pude fazer o que fiz com você. Queria que estivesse aqui comigo e me abraçasse intensamente, como no dia em que nos beijamos pela primeira vez. Lembro-me muito bem daquele dia, aquela vadia insana nem sonhava em tirar você de mim – e pensar que foi ela quem deu o maior apoio para que ficássemos juntos – éramos felizes.
            Arrependo-me profundamente de tudo o que fiz e faria o impossível para reverter, ter você de volta em meus braços. Tentei barganhar meu bem mais precioso, mas ninguém veio atender a minha oferta. Às vezes me perguntava o porquê de tanta fúria dentro de mim, mas hoje, depois que saí daquele hospital psiquiátrico, percebi que realmente estava doente e precisava me tratar – agora estou curada.
            Não se preocupe meu amor, agora que estou bem, farei o possível para ficarmos juntos e sermos felizes novamente. Jamais lhe farei mal outra vez, não o farei derramar uma lágrima sequer.
            Lembro-me perfeitamente daquela noite em que eu a encontrei em seus braços. Vocês se beijavam loucamente – senti uma pontada no coração – eu estava pronta para dizer a você que teríamos um filho, o filho que você tanto queria, mas não conseguíamos ter... Não aguentei ver aquela vagabunda deitada na minha cama com o meu amor...
            Ainda posso escutar os gritos de quando eu a empurrei do terceiro andar e ainda vejo seu olhar frio e apagado que paralisou na minha direção – senti pena dela nesse momento. Você, meu amor, achou que eu estava louca – e estava certo. Você não conseguia acreditar em como eu pude jogar a minha melhor amiga da sacada do nosso quarto, mas foi ela quem provocou tudo isso – e você a ajudou não foi?
            Ainda consigo sentir o seu sangue em minhas mãos, meu amor. Por mais que eu as lave, parece que ainda está aqui. Como eu consegui esfaqueá-lo até a morte? Não consigo saber. Um homem tão forte e bruto. Deve ser por causa dos remédios que eu coloquei na sua bebida que aquela noite... Mas eu me arrependo...
            Sinto muito a sua falta, querido, espero que me perdoe. Agora que estou curada, podemos ficar juntos e sermos felizes para sempre. Espere por mim, meu amor, mas não precisa esperar muito, pois esta noite eu estarei com você.

Fanáticos por Pés

De acordo com alguns estudos realizados, descobri que há pessoas que são fanáticas por pés. É isso mesmo, você não leu errado não, pés mesmo, de gente, aquilo que fica embaixo e aguenta o nosso corpo todo. HSUASHAUS'
Em homenagem àquelas pessoas que amam pés e quase imploraram para que eu postasse isso, colocarei aqui, no meu humilde Blog, algumas fotos de pés:

Batizei todos os pés! Fiquem a vontade a se deliciar com os pés aqui presentes.


Ângela



Ju



Flor



Gabriella



Julianni



Marisol



Mayra



Grazi


À quem gosta de pés, espero que tenha gostado dessa seleção.
Obrigada pela visita. Comente bastante.

E até a próxima...



quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Top 30 - Redação nota 10

Então galera, é fim de ano, época de vestibular, ENEM e tals. E aqui vão algumas dicas para vocês fazerem uma redação nota 10. Não tem erro, é só seguir as dicas e transformar as suas redações em verdadeiras obras de profissionais!!! Mentira! Mas sigam as dicas e vocês se darão muito bem na hora de escrever um texto com conteúdo de qualidade.

  1. Deve-se evitar ao máx. a utiliz. de abrev. etc.
  2. É desnecessário empregar estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.
  3. Anule aliterações altamente abusivas.
  4. não esqueça as maiúsculas no início das frases.
  5. Evite lugares-comuns como o diabo foge da cruz.
  6. O uso de parentes (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
  7. Estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in.
  8. Evite o emprego de gíria, mesmo que pareça nice, sacou??... então valeu!
  9. “Porra”, palavras de baixo calão podem transformar seu texto numa “merda”.
  10. Nunca generalize: generalizar é um grave erro em todas as situações.
  11. Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto em que a palavra se encontra repetida.
  12. Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem ideias próprias.”.
  13. Frases incompletas podem causar
  14. Não seja redundante, não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes; isto é, basta mencionar cada argumento uma só vez, ou, por outras palavras, não repita a mesma ideia várias vezes.
  15. Seja mais ou menos específico.
  16. Frases com apenas uma palavra? Jamais!
  17. A voz passiva deve ser evitada.
  18. Utilize a pontuação corretamente especialmente o ponto e a vírgula pois a frase poderá ficar sem sentido será que ninguém mais sabe utilizar o ponto de interrogação
  19. Quem precisa de perguntas retóricas?
  20. Conforme recomenda a GOP, não use siglas desconhecidas.
  21. Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.
  22. Evite mesóclises. Repita comigo: “mesóclises: evitá-las-ei!”
  23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha.
  24. Não abuse das exclamações! Nunca!!!!!
  25. Evite frases exageradamente longas, pois estas dificultam a compreensão das ideias nelas contidas e, por conterem mais que uma ideia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam, dessa forma, o pobre leitor a separá-las nos seus diversos componentes de forma a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo da leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
  26. Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língúa portuguêsa.
  27. Seja incisivo e coerente; ou não...
  28. Não fique escrevendo (nem falando) no gerúndio. Você vai estar deixando seu texto pobre e estar causando ambigüidade, com certeza você vai estar deixando o seu conteúdo esquisito, vai  estar ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo. E, como você vai estar lendo este texto, tenho certeza de que você vai estar repassando aos seus amigos, que vão estar pensando em não estar falando dessa maneira.
  29. Outra barbaridade que tu deves evitar chê, é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde tu moras... nada de mandar esse hein... vixi... entendeu, bixinho?
  30. Não permita que seu texto acabe por rimar, porque se não ninguém irá aguentar, já que é insuportável o mesmo final escutar, o tempo todo sem parar.

Galeraaa... Essas dicas são realmente importantes, foram tiradas do livro de Guia do Estudante - ENEM 2010 e poderão ajudá-los a construir uma redação muito bem elaborada. Escrever é difícil, muitas pessoas têm dificuldades na hora de produzir um texto (principalmente argumentativo). Acredito que isso é muito importante para todos, não só para as pessoas que farão ENEM ou vestibular esse ano, então eu postei aqui. Espero que gostem das dicas e as usem.
Abraços à todos!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Tirinhas Dr. Pepper #2

FALHA NO ASSALTO

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Confissões

Às vezes as pessoas não me escutam. Não! Às vezes não, sempre, nunca, todos os dias, as pessoas nunca me escutam. Quero gritar, mas não consigo, tento correr, mas minhas pernas tremem, quero sumir, mas não posso...
Eu me pergunto "porque", "por que comigo?",por que achamos que as coisas ruins só acontecem conosco? Será que é porque é verdade? Mas nada de ruim acontece com ninguém, além de mim, eu sou a única pessoa azarada do mundo, a tal da estranha que todos olham e ficam comentando, eu sou aquela que olha no espelho todos os dias e tenta reconhecer a imagem refletida.
Minha melhor amiga é uma estrela e eu nem sei se ela me considera, a única coisa que sei é que eu a vejo todas as noites quando o céu está limpo e lhe conto todos os meus segredos e sonhos, que não são muitos. Não tenho nenhum amigo de verdade e não saio muito de casa, acredito que seja porque não me encaixo nesse mundo que estou, às vezes penso que estou no lugar errado ou na espécie errada. Não sou igual a ninguém, minha aparência não é das melhores, não gosto da modinha de hoje (tudo tão colorido) e acho que meus pais não me fizeram com muito amor.
Ah! Eu moro com a minha mãe, uma drogada e meu pai está preso por dirigir embriagado, um bêbado inconsequente, sem consciência dos seus atos, já violentou minha mãe diversas vezes e ela sempre teve medo de denunciá-lo. Eu já o fiz, já o denunciei várias vezes, mas quem vai acreditar numa adolescente que nem tem amigos e mal se relaciona com as pessoas? Crianças não são ouvidas, eu não sou ouvida e minha vida é um grande pesadelo.
Professores me perguntam o por quê  de uma menina tão inteligente e avançada nos estudos estar sempre tão só. Eu nunca sei o que responder. Sou apenas uma adolescente, mas tenho capacidade de passar em vestibulares bem difíceis, falo alemão, inglês e francês fluentes e estou estudando espanhol e japonês, mas não nessas escolas particulares, meus pais nunca tiveram dinheiro, eles não têm condições de me dar o que quero ou preciso, sempre estudei por conta própria, carregando livros e livros para todos os cantos. Talvez seja por isso também que as pessoas me encaram tanto, me acham estranha e não falam comigo.
Eu sou a garota que deita todas as noites na cama e molha o travesseiro, aquela que anda sempre de cabeça baixa, escutando os rumores das pessoas, a estranha dos livros, aquela que todos os dias faz os pulsos sangrarem, mas não o suficiente.

Tirinhas Dr. Pepper #1

ABDUÇÃO

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Aparências


Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.
 De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.
 Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente  perguntou em voz baixa: "Por quê?" 
Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim  a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela. 
Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa. 


Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora. 

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

 Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.
Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais. 




Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca, mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis. 

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio”, disse Jane em tom de gozação. 

 Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório. 
No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.




No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim. 

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei. 

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles, mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias. 

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... Ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos. 

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mãe todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento. 

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo". 

Eu não consegui dirigir para o trabalho... Fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia... Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe Jane. Eu não quero mais me divorciar". 

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe. 

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar. 

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi:  "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe". 

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta. 
Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto.